News

Loading...

25.5.11

EMPREGO DE “ESTÁ” E “ESTAR”



            Eis um ponto que, por si só, merece uma lição. Não raro, os candidatos sofrem com esta dúvida. De antemão, posso garantir que é bastante fácil – o “graaaannnnddddeeee” problema reside em nossa pronúncia defeituosa. Vamos lá...

            Em primeiro lugar, cumpre fazermos as distinções iniciais:

ESTÁ è 3ª pessoa do singular, do presente do indicativo do verbo “estar”. Logo, emprega-se esta forma quando na estrutura temos um sujeito da 3ª pessoa do singular, explícito ou implícito (oculto). Observe:

* O governo ainda está na contramão do progresso.

* Parece que a ministra está à procura de um novo assessor.

* Onde está o garoto? Está dormindo? Está chorando? Está brincando? Não mais o vi!


DICA: Se houver alguma dúvida, SUBSTITUA o verbo por outro. Certamente, você perceberá o emprego da 3ª pessoa do singular. Veja


* O governo ainda está na contramão do progresso.
                                     permanece, encontra-se, fica


ESTAR è Infinitivo do verbo. Destacamos dois empregos que suscitam dúvidas:

a) Formação de locuções verbais (verbo auxiliar + infinitivo). Observe:

* O governo ainda deve estar na contramão do progresso. (substitua por “se encontrarpermanecer”).

* Desde o mês de junho, ele passou a estar conosco durante os finais de semana.

* Creio que naquele momento ela devia estar ouvindo a nossa conversa.

DICA: Lembre-se, mais uma vez, de que, em caso de dúvida, você deve substituir por outro verbo. Se a forma for da 3ª pessoa do singular, empregar-se-á “está”; se a forma for de infinitivo (-r), empregue, sem medo, “estar”


b) Formação de orações reduzidas de infinitivo com o verbo “ESTAR”. Veja:

* João Pedro fez o possível para _______________ conosco hoje.
                                                                      está ou estar?

            Como preencher o espaço acima? Fácil, se perceber que é possível a substituição por “ficar, permanecer”, por exemplo. Traduzindo: com a substituição fica claro e notório que se trata do emprego de um verbo no infinitivo, o qual exerce o núcleo de uma oração circunstancial (adverbial), reduzida. Portanto, não tenha dúvida:

* João Pedro fez o possível para ESTAR conosco hoje.

* Não saia sem estar tudo arrumado.

* O João já me sucedeu uma vez na direção da empresa por eu estar com muita dor de cabeça.

* É sua obrigação sempre estar à disposição da empresa.

E aí? Entendeu?? Espero que sim!!

Qualquer dúvida, escreva-me.

Prof. Rodrigo Bezerra

0 comentários: